terça-feira, junho 19, 2012

Dia Nacional do Piso Salarial dos Professores.


Dia 23 de março é Dia Nacional do Piso Salarial dos Professores!!

Mas, acabo por ter alguns questionamentos sobre essa data:

Será um dia de alegria ou de lamentações?
Será um dia para comemorar ou um dia para ir a luta?

Os professores merecem mais do que o direito de ter um dia para comemorar o seu piso salarial, até porque, não sei se o piso salarial de um professor no Brasil é digno de comemoração.


Mas comemoremos!

Comemoraremos pelos professores que tem que fazer 70 horas semanais para tentar ter uma vida digna! 

Comemoraremos pelos professores que nos concedem o conhecimento em troca de R$ 1.451,00, enquanto Deputados Federais tem a audácia de nos roubar, apesar de ganhar um salário de R$ 26.723,13!

Comemoraremos pelas muitas pessoas que não dão o devido valor aos professores, sem perceber que, independente da profissão que você escolha, antes você terá que passar por uma sala de aula!

Temos muito o que comemorar, inclusive a nossa vergonha!












Brastra.gif (4376 bytes)
Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos
Senhor(a) usuário(a),
Encaminhamos abaixo o(s) ato(s) disponibilizado(s), nesta data, no sítio da Presidência da República.
19 de junho de 2012
Lei nº 12.668, de 18.6.2012  - Institui o Dia Nacional do Piso Salarial dos Professores.
Este é um serviço informativo, sem cunho oficial, e não substitui a publicação no Diário Oficial da União.
A presente mensagem eletrônica é automática. Por favor, não responda.
Caso não deseje mais receber estes informativos, clique aqui para cancelar seu cadastramento.

sábado, junho 16, 2012

O VERDADEIRO AMOR

Essa história me lembrou a minha nonna, um dia ela disse para minha mãe: Tomara que eu morra antes do seu pai, pois não sei se vou aguentar viver sem ele...


Um famoso professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra o casamento.
Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e que é preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter à triste monotonia do matrimônio.
O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história:

“Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia as escadas para preparar o café e sofreu um enfarto.
Meu pai correu até ela, levantou-a como pôde e quase se arrastando a levou até à caminhonete.
Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela já estava morta.
Durante o velório, meu pai não falou.
Ficava o tempo todo olhando para o nada. Quase não chorou. Eu e meus irmãos tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados.
Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção: “- Meus filhos, foram 55 bons anos…Ninguém pode falar do amor verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo.”
Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou: “- Ela e eu estivemos juntos em muitas crises.
Mudei de emprego, renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade.
Compartilhamos a alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, e perdoamos nossos erros…
Filhos, agora ela se foi e estou contente. E vocês sabem por que? Porque ela se foi antes de
mim e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois da minha partida. Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por isso. Eu a amo tanto que não gostaria que sofresse assim… “
Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas. Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo: “Está tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa.”
E, por fim, o professor concluiu: Naquele dia entendi o que é o verdadeiro amor. Está muito além do romantismo, e não tem muito a ver com o erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas realmente comprometidas.

Quando o mestre terminou de falar, os jovens universitários não puderam argumentar.
Pois esse tipo de amor era algo que não conheciam.
O verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, no dia-a-dia e por todos os dias.
O verdadeiro amor não é egoísta, não é presunçoso, nem alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada.

“Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza chegará mais longe e terá a indescritível alegria de compartilhar, alegria esta que a solidão nega a todos que a possuem…”

segunda-feira, junho 11, 2012

Mudar é a solução !







Conversa entre três amigos com mais de 60 anos, já aposentados:

- O que você tá fazendo na vida, Oswaldo? (ex-executivo da Pirelli) - Eu montei uma recauchutadora de pneus. Não tem aquela estrutura e organização que havia quando eu trabalhava na Pirelli, mas vai indo muito bem.

- E você, José? (ex-gerente de vendas da Shell) - Eu abri um posto de gasolina. Evidentemente também não tenho a estrutura e a organização do tempo que eu trabalhava na Shell, mas estou progredindo.

- E você Marcos? (ex-funcionário do Congresso Nacional) - Eu montei um puteiro...

- Um puteiro?

- ÉÉÉÉÉÉ! Um puteiro!!! É claro que não é aquela zona toda que é o Congresso Nacional, mas também tá dando lucro!


 
Na próxima eleição troque um ladrão por um cidadão !!!!

quarta-feira, junho 06, 2012

Caso Interessante

Um caso interessante:

Havia evidências indiscutíveis sobre a culpa do réu, mas o cadáver não aparecera. Quase ao final da sua sustentação oral, o advogado, temeroso de que seu cliente fosse condenado, recorreu a um truque:

- "Senhoras e senhores do júri, senhor Juiz, eu tenho uma surpresa para todos!"- disse o advogado olhando para o seu relógio...

- "Dentro de dois minutos, a pessoa que aqui se presume assassinada, entrará na sala deste Tribunal." E olhou para a porta. Os jurados, surpresos, também ansiosos, ficaram olhando para a porta. Decorreram-se dois longos minutos e nada aconteceu. O advogado, então, completou:

- "Realmente, eu falei e todos vocês olharam para a porta com a expectativa de ver a suposta vítima. Portanto, ficou claro que todos têm dúvida neste caso, se alguém realmente foi morto.Por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente". (In dubio pro reo) na dúvida a favor do réu. Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final. Alguns minutos depois, o júri voltou e pronunciou o veredicto: - "Culpado!"

- "Mas como?" perguntou o advogado... "Eu vi todos vocês olharem fixamente para a porta, é de se concluir que estavam em dúvida! Como condenar na dúvida?" E o juiz esclareceu:

- "Sim, todos nós olhamos para a porta, menos o RÉU..."

"MORAL DA HISTÓRIA:"

"NÃO ADIANTA SER UM BOM ADVOGADO SE O CLIENTE FOR ESTÚPIDO.”

terça-feira, junho 05, 2012

Faculdade

Essa semana ouvi uma coisa interessante, minha amiga falou que em uma conversa perguntaram a ela como ela se sentia, tão perto de terminar a faculdade. Ela respondeu que dava uma agonia de chegar logo ao fim. E ouviu a seguinte resposta:

"Entendo você, o valor pago não corresponde a qualidade de ensino"

Essa frase diz muito mais do que algum dia eu pensei em expressar. Estamos quase na "reta final" e me sinto preparada para pegar o canudo, não pela universidade, mas pela faculdade da vida. Aprendi muito mais nos meus estágios, do que algum dia eu sonhei em aprender em uma sala de aula.

Tenho professores comprometidos, mas com baixa didática, e incluo a didática não somente na maneira em que preparam e ministram as aulas, mas na maneira em que pesam o conhecimento agregado pelos alunos. Muitas provas são mal elaboradas, com questões ambíguas e sem nexo. Cheguei ao ponto de ler a questão e pensar: "tá, agora o que o professor quer dizer com isso", para resolver a questão. Não sou expert em gramática, mas me dói ver erros esdrúxulos no quadro, e mais ainda nas provas.

Logo estarei formada. E digo: ainda bem que tenho que trabalhar para pagar os meus estudos, pois a vida me ensina mais do que uma cadeira, e para viver, não se paga.

sexta-feira, junho 01, 2012

Pedido de casamento!

LINDO!

Adorei esse pedido de casamento.
Muito criativo, é surpreendente o trabalho que ele teve para fazer algo para a pessoa que ama!
E foi apenas trabalho...empenho... é querer...

AMEI!!!!