terça-feira, agosto 02, 2016

Quem imaginaria...

Confesso que a manchete abaixo, publicada na Folha de São Paulo, me pegou de surpresa. Anos atrás não imaginaria um presidente de banco na cadeira dos réus. É surpreendente que pessoas tidas como "poderosas" estejam respondendo por, em tese, crimes que tenham cometido.

Não há, ainda, como saber se são culpados ou mesmo se, ao final, responderam por algum ato. Mas é, no mínimo, interessante ver que as coisas estão mudando. Não há mais tantos privilégios ou pessoas "intocáveis".

Claro que ainda há muito a ser mudado, começando pelo próprio Código de Processo Penal que já está pior que uma múmia de tanto remendo, mas que de nada adiantou, pois é lento, moroso e cheio de lacunas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário