terça-feira, março 20, 2012

Frustração



Enquanto escrevo, vejo o céu azul pela janela, e uma pequena borboleta passa. Estou no sexto andar, como um ser tão pequeno chegou até aqui? Porque eu não ganhei asas? Eu realmente deveria ir contra o que eu acredito?

A vida nos obriga a decisões, os problemas devem ser superados, não contornados. Deve-se separar as prioridades dos sonhos. O inocente idealismo deverá ser guardado a sete chaves, talvez seja chegada a hora de abafá-lo, deixando apenas uma minúscula fresta para que não morra, mas para transformar as chamas em brasa.



Não, a hipocrisia da humanidade não me atingiu, só cansei de imaginar um mundo perfeito sozinha. Uma pessoa sonhando com um mundo imaginário pode parecer loucura, mas se mais pessoas desejassem, como eu, um mundo ideal, isso seria uma revolução. Se aguentarei manter esse foco? Isso eu não sei. Priorizar o "bem maior"do sistema socio-politico "mundial" me deixa frustrada.

Vou descer até a base do pelo do coelho. Minha indignação, aquela que se remoía, se torcia, bradava toda vez que alguém discordava dela, está em estado de choque. Ela ainda não sabe se chora, se ri, ou se apenas cala. E eu apenas sei, que não o quero perder ou brigar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário