quinta-feira, abril 22, 2010

Mulheres ao volante

Porque os homens acham que as mulheres não tem capacidade de dirigir?
Porque eles pensam que mulheres dirigem mal?
Porque tem uma atitude tão machista no trânsito?

Fiz algumas pesquisas que talvez possam ajudar os homens

Mulher, carro e volante: perigo constante?

O Denatran divulgou uma pesquisa a qual conclui que de todos os motoristas envolvidos em acidentes de trânsito entre 2004 a 2007 com vítimas fatais ou feridas, a minoria, 11% são mulheres.

Homens são recordistas em acidentes
Foram 1.702.738 em número de condutores de envolvidos em 1.574.829 acidentes de trânsito registrados nesse período. Verificou-se que dos envolvidos 71% eram homens, 11% mulheres e 18% não informados. Atualmente existem no Brasil 45.137.916 motoristas e 33% desse número são mulheres.


Acidentes de trânsito com vítimas
2004
348.583
2005
383.371
2006
320.333
2007
522.542

Mais mulheres no volante
O número de mulheres com carteira de motorista, segundo a pesquisa, cresceu 44% nos últimos quatro anos. E o número de habilitação feminina para condução de motocicletas cresceu ainda mais, 50%.


Taxa de Envolvimento %
(acidentes de trânsito com vítimas)
Ano
Masc.
Fem.
Não Informado
2004
59,86
9,44
30,69
2005
77,23
12,23
10,53
2006
69,49
11,51
19,00
2007
74,70
12,31
12,99
Muitos podem dizer que estes dados são conseqüência do menor número de mulheres motorizadas. Mas analisando cada segmento individualmente quanto ao sexo, podemos verificar que o número de acidentes envolvendo motoristas homens foi o que mais variou e cresceu. A linha do gráfico que mostra os acidentes de trânsito envolvendo mulheres foi a que mais se manteve constante.

Existe uma idéia do senso comum que os homens dirigem melhor, e pode até ser verdade... Mas as mulheres são mais cuidadosas no trânsito, e isso não é senso comum, é conclusão de pesquisa...

Fonte: Denatran



Mulher ao volante perigo constante?


“Mulher ao volante, Perigo constante”. Só se for para os outros - especialmente para os homens, se elas se vestirem como a menina na foto acima. De acordo com um estudo agora divulgado nos EUA, os homens têm um risco de morrer na estrada 77% maior do que as mulheres!

De certo que a agressividade e competitividade mal aplicadas dos homens têm muito a ver com isto, a par com as altíssimas velocidades que rotineiramente atingem.

Seguro de automóveis mais barato para mulheres


SÃO PAULO - Mulheres ainda não representam metade dos contratantes de seguro para carro. De qualquer maneira, especialistas do setor acreditam que o público feminino - que chega a pagar apólices 30% mais baratas do que os homens - atinja a fatia de 50% dos negócios firmados em suas empresas.

A economia tem motivo. "Elas costumam ser mais atentas e cuidadosas ao volante, se expõem menos a situações de risco, cumprem com maior rigor as regras de trânsito e trafegam em menor velocidade. Em conseqüência, se envolvem menos em acidentes, geralmente com menor impacto de danos materiais e humanos", explicou o diretor Geral da Bradesco Auto, Ricardo Saad.

Mais motoristas
"Sabemos que o número de mulheres motoristas aumentou. E, na proporção que isso acontece, cresce também o número de contratação de seguro", explicou o presidente da Fenacor (Federação Nacional dos Corretores de Seguros), Roberto Barbosa.

Segundo Barbosa, normalmente quando têm mais de 25 anos, elas recebem um desconto no preço da apólice. Isso ocorre porque, segundo suas palavras, são mais comedidas no trânsito e, portanto, dirigem mais devagar e com mais atenção.

No Bradesco, o barateamento chega a 30%. A empresa possui um produto, o Seguro Auto Mulher, específico para o público: a motorista é atendida com prioridade, em caso de emergência. Os outros diferenciais são:

* Envio de motos (Rio de Janeiro e São Paulo) e reboque para atendimento a pane e acidentes, sem limite de número de eventos;

* Envio de táxi para transporte até a residência (dentro do município residencial da segurada), em caso de acidente ou pane;

* Concessão de um check-up para o veículo segurado durante a vigência da apólice.

"Dois anos após seu lançamento, a participação das mulheres na carteira de seguros de automóveis de passeio cresceu 40%. Hoje, elas respondem por 45,16% do total das apólices neste segmento", adicionou Saad.

(Fonte: http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=1054521&path=/suasfinancas/ )

Mulheres conquistam o seu espaço no trânsito

Elas já são caminhoneiras, taxistas e motoristas de ônibus e recebem elogios pelo bom comportamento

Do adeus aos espartilhos à conquista do direito ao voto, em 1932, muita coisa mudou. As mulheres já superam o número de trabalhadores do sexo masculino em muitas organizações e é cada vez mais comum ver cargos de chefia em mãos femininas. As conquistas pessoais e profissionais obtidas ao longo dos tempos estendem-se ao trânsito.

Há dez anos, elas eram apenas 421.423 dos 2.091.064 de condutores registrados no Paraná. Hoje, somam 899.302, um crescimento de 113%. Apesar de ainda serem a minoria (são 27,72% dos motoristas cadastrados no Detran/PR), as mulheres conquistam cada vez mais espaço neste ambiente historicamente masculino.

“Pode-se dizer que as mulheres deixaram o volante da casa para assumir o volante da vida”, diz a psicóloga Neuza Corassa, do Centro de Psicologia Especializado em Medos. Segundo ela, o trânsito sempre esteve relacionado ao sexo masculino, em função, principalmente, da força que os primeiros automóveis exigiam do motorista e da própria criação do trânsito como se conhece hoje, com a abertura de estradas e construção de ferrovias, obras executadas por homens. Sem esquecer que, por séculos, o homem assumiu o papel de provedor da família, saindo de casa à procura de alimento e renda, enquanto à mulher cabiam as tarefas domésticas.

(Fonte: DETRAN/PR - http://www.detran.pr.gov.br/arquivos/File/revistadetransito/2006/detransitoedicao40.pdf )

............................................................

Qual é a sua opinião sobre isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário